Fundador da Ikea cede a presidência ao filho


Parceiros :
Fofoca dos Famosos
Letras de Musica Web
Feirinha da Sé
Feira da Madrugada Fortaleza
Feira da Madrugada
VagasX
Modelo de Cartas
Aos 87 anos o fundador da Ikea, Ingvar Kamprad, abandona a administração do Inter Ikea Group e...

euronews, a rede de notícias internacionais de maior audiência na Europa.
Inscreva-se e receba a sua dose diária de notícias internacionais selecionadas e analisadas para si:http://eurone.ws/10U1VGu
A euronews está também disponível em 13 outras línguas: http://eurone.ws/Z37vX4

http://pt.euronews.com/2013/06/05/fundador-da-ikea-cede-a-presidencia-ao-filho
Aos 87 anos o fundador da Ikea, Ingvar Kamprad, abandona a administração do Inter Ikea Group e entregou a presidência ao filho mais novo, Mathias Kamprad.

Em 1943 Kamprad, com apenas 17 anos, fundou a Ikea. O nome é formado com as iniciais do próprio nome, I K, juntamente com a primeira letra de Elmtaryd e Agunnaryd, a quinta e a aldeia natais.

Em 1947 a pequena drogaria inclui, nos catálogos, móveis com preços acessíveis.

Em 1953 abre a primeira exposição inteiramente dedicada ao mobiliário, desenhado e desenvolvido pelo próprio Ingvar Kamprad. Três anos depois a Ikea lança o conceito de embalagens planas e de auto montagem. Um conceito revolucionário que distingue a Ikea dos outros concorrentes e está na origem do êxito da fabricante de mobiliário.

Em 1958 a Ikea abre a primeira loja em Almhult, na Suécia. O negócio expande-se e ultrapassa fronteiras. Com a maior fatia do negócio centrada na Europa, a Ikea vira-se para o mercado asiático, nos anos 90. Mais de meio século depois de abrir a primeira loja, a Ikea tem, atualmente, mais de 300 lojas em 38 países.

O êxito não poupou a empresa aos escândalos. O mais perturbador refere-se ao passado nazi do fundador, que pertenceu a um movimento próximo à juventude hitleriana. Nos anos 90 Ingvar Kamprad viu-se obrigado a pedir desculpas a clientes e empregados pelo que ele classificou de um "erro de juventude".

No ano passado a Ikea abriu um inquérito para investigar as alegações de que utilizou o trabalho de presos políticos da Alemanha de Leste e de Cuba nos anos 80. Presos políticos da antiga República Democrática Alemã declararam ter sido forçados a produzir artigos para a IKEA na prisão. A empresa reiterou a sua condenação da utilização de quaisquer presos políticos na produção.

No início deste ano a Ikea viu-se envolvida em mais um escândalo depois ter sido detetada carne de cavalo nas almôndegas de vitela e matéria fecal em produtos de pastelaria vendidos em 23 países.


Sigam-nos:
No YouTube: http://bit.ly/zYBTAR
No Facebook: http://www.facebook.com/euronews.fans
No Twitter: http://twitter.com/euronewspt

Published 6 months ago

Categoria Video  /  General

Tagseuronews world Economia Suécia Ikea

Ver mais
Comments

0 Comments